Página Inicial

 O que é o Museu Aberto de Arte Urbana?

Foto: Afrancio C.

Foto: Afrancio C.

O Museu Aberto de Arte Urbana (MAAU) pra quem não conhece, fica localizado na Zona Norte de São Paulo, é composto por obras de grafites de artistas da cena, especificamente sobre as pilastras das estações do METRO, no trecho elevado da linha 1 Azul, entres as estações Tiete, Santana e Carandiru. A entrada é franca, até mesmo porque não tem grades, portas ou algo que separe o público das obras expostas, pode-se visitar o museu passeando pela ciclovia existente ao longo do percurso das 33 pilastras que compõem o MAAU, a pé, de bicicleta, ou até mesmo enquanto se passa de carro pela Avenida Cruzeiro Do Sul, tanto no sentido centro quanto no sentido bairro, pois as obras estão expostas dos dois lados das pilastras e tem cerca de dez metros de altura cada.

A idealização do MAAU, surgiu de uma acontecimento corriqueiro vivido pelos artistas no caso Binho Ribeiro e Chivitz, entre outros, que são os curadores do MAAU, enquanto grafitavam as mesmas pilastras do Metro, porém sem autorização foram denunciados, sendo assim levados para a delegacia, a partir do ocorrido, tiveram a idéia de criar o museu, criando assim o projeto que além das obras visava trazer o incentivo á arte, promovendo programas nas escolas da região que é berço do grafite paulista, depois de analises por parte das autoridades responsáveis pelo espaço, foi aprovado dando carta branca para que os artistas, pudessem expor o seus trabalhos, foram convidados para reforçar o time de artistas cerca de 60 grafiteiros, muitos já consagrados na cena do grafite, e também foi dado para artistas que estavam em fase de desenvolvimento de estilo e técnica a oportunidade de apresentar no museu o seu trabalho.

Os artistas grafiteiros contaram com a ajuda da Secretaria do Estado da Cultura e do Paço das Artes para a realização do projeto, Após a aprovação do projeto, foi criada uma parceria entre o Metrô, a Secretaria do Estado da Cultura, Paço das Artes e a Galeria Choque Cultural. A Secretaria do Estado da Cultura e o Metrô contribuíram com tinta e spray e revitalizaram as estruturas, os futuros painéis de 4 metros de altura.

Alem dos curadores o MAAU traz nomes como, Crânio, Tinho, Presto, Onesto, Minhau, Feik, Enivo, Magrela, Zn Lovers Crew entre outros importantes nomes da cena do grafite brasileiro.

O MAAU também serve de estimulo, para uma reflexão sobre a censura ao grafite na cidade de São Paulo, porque os artistas precisaram passar por todo o processo de serem tratados como marginais, para depois serem declarados artistas? Enquanto não tinham autorização foram taxados de vândalos, com autorização viraram artistas criando até mesmo um museu.

Autor: Afrancio C.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s